O programa de High School é inesquecível. Por uma série de fatores, cada vez mais os jovens brasileiros se isolam em ambientes controlados: a escola, o condomínio, o apartamento ou o clube. Que tal abrir as asas e conhecer o mundo que existe lá fora?

"...sem sacrificar a preparação sólida para os vestibulares das melhores universidades brasileiras..."

Os alunos já fluentes na língua inglesa e aptos a participar desse novo programa terão aulas (no idioma inglês) com professores estrangeiros de língua materna inglesa dentro da própria Escola, em horário complementar, sem qualquer perda no currículo brasileiro. Esse é um ponto especialmente importante, pois possibilita a formação internacional oficial, sem sacrificar a preparação sólida para os vestibulares das melhores universidades brasileiras. Para participar do programa o aluno deverá submeter-se a um processo seletivo, que constará da aplicação da prova de avaliação do nível de inglês, instrumento avaliativo semelhante aos aplicados aos alunos em escolas internacionais da mesma faixa etária.

Com as mudanças do novo ensino médio brasileiro, o sistema de ensino do país tende a ficar mais parecido com o High School dos Estados Unidos, que é reconhecido pelo caráter dinâmico da grade curricular e flexibilidade do ensino.

Isso porque o sistema de ensino americano privilegia a vivência do aprendizado e incentiva o estudante a refletir sobre como as suas escolhas escolares podem fazer a diferença no futuro.

O aluno concluinte do sistema High School adotado pelo JM, terá os benefícios de baixo custo nas universidades americanas, bem como os estudantes nascidos no país.